LOGO ESPERANÇA FORJADOS.png
  • Linkedin
  • Facebook
  • Instagram

TECNOLOGIA

A Esperança investe consideravelmente em inovações tecnológicas alinhadas ao tempo e aos novos recursos de mercado, oferecendo produtos confiáveis e com alto padrão de qualidade.

 

Através de softwares de simulação como Defom e o eesy2-Form são analisadas tensões e inúmeros outros fatores provenientes do processo de conformação. Tais recursos garantem um melhor desempenho das ferramentas durante o processo e possibilita uma análise minuciosa do comportamento do material. Todo o projeto do ferramental e processo é desenvolvido por meio de ferramentas CAD, 2D e 3D, tais como AutoCad Mechanical e Inventor. Os resultados são produtos de qualidade superior, otimização de custos e recursos que influenciam direta e consideravelmente no custo final da peça.

PROCESSO CONFIÁVEL E PRODUTIVO 

NN-3-650.jpg

As peças oferecidas atendem as mais diversas aplicações e requisitos, através de um processo de fabricação com altíssima precisão, excluindo assim demoradas e onerosas operações de controle. Cada item é analisado de forma única e em especial, com disponibilidade de produção em máquinas automáticas e recursos compatíveis e necessários. Com a redução ou eliminação de usinagem, reduz-se também o ciclo produtivo das peças, otimizando o espaço de estocagem entre processos e expedição. Em casos especiais, conjuntos soldados podem ser substituídos, com enorme economia e melhoria de qualidade, por uma única peça forjada a frio.

DESENVOLVIMENTO E PROJETO FLEXÍVEL

Com o intuito de garantir a solução mais viável ao projeto do cliente, a Esperança conta com um Departamento de Engenharia com os mais modernos equipamentos de simulação e desenvolvimento garantindo que atendem todos os parâmetros e especificações requeridos pelo cliente. Dessa forma, oferece um Projeto Flexível realizando as adequações necessárias ao projeto do cliente e o processo de forjamento a frio, sempre visando à maximização da produção, redução de custos e prazos.

 

Todas as especificações são minuciosamente analisadas, a fim de elaborar projetos visando não apenas o aumento da vida útil da ferramenta, mas a diminuição do custo final da peça.

DESENHO.jpg

FORJAMENTO A FRIO

Forjamento a frio é uma deformação plástica de metais, à temperatura ambiente, onde o material é forçado por compressão a fluir entre uma matriz e um punção, permitindo assim a fabricação de componentes com grande precisão dimensional, geometrias complexas e acabamento próximo do uso da peça. É um processo de conformação onde não há remoção de material. Dessa forma, os produtos forjados a frio apresentam-se encruados, com um nível de resistência mecânica elevado.

CARACTERÍSTICAS

Essa tecnologia já provou ser altamente econômica e eficiente. Suas aplicações estão crescendo rapidamente graças ao seu potencial no desenvolvimento de peças com formas geométricas mais complexas, fabricadas com matérias-primas que permitem maior grau de deformação.

imagem.png
FIBRAGEM.jpg
Fibragem 03.jpg

FIBRAGEM E ENCRUTAMENTO

Por se tratar de um processo que move o material sem removê-lo, há uma movimentação das fibras ao longo da peça formada, isso sem interrupções ou cortes. O resultado é um ganho excepcional nas propriedades mecânicas, como por exemplo, aumento da resistência à fadiga e ao choque. É possível ainda, em alguns casos, a eliminação de tratamentos térmicos após o processo de forjamento.

ECONOMIA

Por apresentarem uma boa estabilidade dimensional, as peças forjadas a frio necessitam de pouca ou nenhuma usinagem de acabamento, proporcionando assim economia de material e de mão-de-obra de usinagem. A economia torna-se um grande diferencial uma vez que não existe perda de material.

 

Este ponto também se torna relevante em situações que se utilizam materiais de custos mais elevados, tais como alumínio e suas ligas.

imagem_materia_prima.png

MATÉRIA-PRIMA

Materiais não ferrosos como chumbo, zinco e cobre foram as primeiras aplicações do forjamento a frio. O efeito do encruamento que provoca um aumento na resistência mecânica foi de extrema relevância e adotado como diferencial para o processo. Os materiais mais utilizados no processo são aços que apresentam menos ligas em sua constituição por oferecerem menor resistência à deformação.

 

Entre este materiais, podemos destacar:

> Aços baixo carbono (até0,45% C)

> Aços baixa liga (SAE 1524, 4130, 5135, 8620, entre outros)

> Alumínio (ASTM 1100, 1200, 2014, 6061, entre outros)

> Cobre (B102, B110, B145)

ACABAMENTO DE PRECISÃO

Podemos observar que a deformação a frio pode gerar peças com excelente acabamento e grande precisão dimensional, com tolerância de ± 0,10 mm, reduzindo assim material, tempo e mão de obra para obtenção da peça acabada.

 

Verifique a precisão e o acabamento consultando as tabelas comparativas entre os diversos processos produtivos:

FORMAS

Com projetos adequados, podemos produzir peças cuja fabricação, por outros métodos, torna-se mais difícil ou impraticável. O forjamento a frio é a solução mais prática do mercado.

MEDIDAS PARA PRODUÇÃO DE PEÇAS

PERFIS INADEQUADOS

Peças que possuem cantos vivos, rebaixo internos, furos de diâmetros pequenos e profundos, além de massas assimétricas, não são adequados ao processo de conformação a frio.

 

Peças com variações bruscas de dimensões, como as que possuem perfis e massas assimétricas, tornam-se inviáveis economicamente se obtidas por meio do processo de forjamento a frio.

  • Linkedin
  • Facebook
  • Instagram
WhatsApp-icone-3.png